Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

VALORES DE PRESSÃO ARTERIAL INVASIVA MÉDIA DE PACIENTES CRÍTICOS EM DIFERENTES DECÚBITOS

Santos ER, Ferreira ACG, Coelho FUA, Murakami BM, Lucínio NM, Bergamasco EC, Lopes CT
Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein - São Paulo - SP - Brasil, ESCOLA PAULISTA DE ENFERMAGEM - SÃO PAULO - SP - BRASIL

Introdução: A interpretação acurada dos valores de pressão arterial invasiva (PAI) na unidade de terapia intensiva (UTI) auxilia no diagnóstico, orienta intervenções, antecipa e previne complicações ao paciente crítico. Algumas variáveis são determinantes para obtenção de valores fidedignos da PAI, como o nivelamento do sistema transdutor de pressão, o qual pode ser modificado pela promoção da lateralização terapêutica pela equipe de enfermagem. No decúbito lateral esquerdo (DLE), pode ser reforçado um estado hiperdinâmico, enquanto o decúbito lateral direito (DLD) poderia prejudicar a pré-carga ventricular e predispor à hipotensão. No entanto, a literatura internacional traz resultados escassos e conflitantes em relação à influência da lateralização sobre os valores de PAI em pacientes críticos. Assim, esta pesquisa objetiva comparar os valores da PAI de pacientes internados na UTI nos decúbitos dorsal (DD), DLD e DLE. Método: Estudo descritivo transversal realizado na UTI Adulto de um hospital privado de grande porte da cidade de São Paulo, de junho a agosto de 2015, com 40 pacientes com cateter na artéria radial. Os valores da PAI média de cada paciente foram verificados no DD, DLD e DLE, com intervalos de três minutos entre as medidas, mantendo-se o transdutor de pressão ao nível do eixo flebostático correspondente. A diferença entre os valores de PAI foi verificada por meio da Análise de Variância, com p<0,05 considerado significativo. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa institucional. Resultado: A amostra foi composta por 57,5% dos indivíduos do sexo masculino, com faixa etária predominante entre 50 a 59 anos, internados principalmente por transplantes e sepse. Os valores de PAI média no DD, DLD e DLE foram, respectivamente, 80,5±14,7 mmHg, 79,8±15,5 mmHg e 79,7±15,4 mmHg (p=0,456). Conclusão: Não houve diferença significativa entre as medidas de PAI obtidas em diferentes decúbitos entre pacientes internados em UTI com cateter em artéria radial. Assim, ao mudar o decúbito desses pacientes, é necessário que a equipe de enfermagem esteja atenta ao nivelamento do transdutor com o eixo flebostático, de modo a obter medidas fidedignas. Estudos adicionais são necessários, incluindo amostras maiores de pacientes com diferentes perfis de estabilidade hemodinâmica, com cateteres inseridos em demais artérias em lado padronizado.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXVIII Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

15, 16 e 17 de junho de 2017
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil