Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Efeito da reabilitação cardiovascular nos índices de desempenho aeróbio em paciente com cardiomiopatia não compactada.

Gustavo Iacomini Ida, Eneas Antonio Rocco, Danilo Marcelo Leite do Prado, Priscila Ferreira da Silva, Gabriela Levefre, Thais Miranda, Alexandre Galvão da Silva , Romer Yance Hurtado, David Elvis de Oliveira, Leandro de Oliveira Jardim
HOSPITAL TOTALCOR - SÃO PAULO - SP - BRASIL

Introdução: A insuficiência cardíaca possui difícil definição etiológica, sendo a cardiomiopatia não compactada uma das afecções miocárdicas que pode cursar com disfunção ventricular sistólica ou diastólica. Nosso objetivo foi relatar um caso de insuficiência cardíaca grave por cardiomiopatia não compactada e sua evolução por parâmetros de desempenho aeróbio pré e pós-reabilitação cardiovascular.

Relato de caso: Trata-se de paciente do sexo masculino, de 52 anos, branco, com antecedentes de febre reumática, prótese mecânica aórtica e correção de aneurisma de aorta pela cirurgia de Bentall e De Bono, e insuficiência cardíaca ,a princípio, de etiologia valvar, com fração de ejeção reduzida (25%), o qual foi encaminhado à reabilitação cardiovascular devido à manutenção de classe funcional III, mesmo após cirurgia e terapia otimizada. Submetido à primeira ergoespirometria em esteira ergométrica e a 36 sessões de reabilitação, evoluiu com manutenção da classe funcional III e da fração de ejeção reduzida (26%) pelo ecocardiograma. Investigado com ressonância magnética cardíaca que foi compatível com cardiomiopatia não compactada e com alto risco de morte súbita. Indicado cardiodesfibrilador implantável e mantido na reabilitação cardiovascular por mais 36 sessões. Após o período de reabilitação cardiovascular, o paciente apresentou melhora na percepção de cansaço para as atividades da vida diária. Corroboram para este achado, o aumento da aptidão aeróbia e a melhora importante da eficiência ventilatória observados durante o exercício físico (tabela).

 

 

Pré

Pós

∆ %

VO2 pico (ml/kg/min)

14,1

17,1

18

VE/VCO2 Slope (unidades)

40,6

29,6

-27

PetCO2(mmHg)

28,1

40,3

30

Tempo exercício (min)

8

9

11

 

Conclusão: O presente relato mostrou que, no paciente com cardiomiopatia não compactada, 72 sessões de reabilitação cardiovascular foram eficazes no aumento do desempenho aeróbio. Além disso, os nossos achados sugerem que a melhora da tolerância ao esforço pode estar associada à diminuição da demanda ventilatória relacionada com as adaptações na capacidade oxidativa muscular.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXVIII Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

15, 16 e 17 de junho de 2017
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil