Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

TABAGISMO: PRINCIPAL FATOR DE RISCO MODIFICÁVEL DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES EM GRUPOS VULNERÁVEIS EM SITUAÇÃO DE RUA NA REGIÃO CENTRAL DE SÃO PAULO.

SOUZA, J.P.I., MUNIZ, C.C.S, ASSIS, S.S, QUEIROZ, L.F.
Universidade Nove de Julho (UNINOVE) - São Paulo - SP - Brasil

As doenças cardiovasculares (DCV's) ocupam o primeiro lugar de causa morte no Brasil, representando 65% dos óbitos totais na faixa etária de 30 a 69 anos de idade; responsáveis por cerca de 1,2 milhões de hospitalizações, com custo estimado em 650 milhões de dólares/ano. As DCV's possuem vários fatores de risco (FR's) conhecidos como não-modificáveis e modificáveis, estando o tabagismo classificado nesta última. Este FR tende a coexistir em certo grupos sóciodemográficos, mantendo prevalência em homens com baixo nível econômico. A população em situação vunerabilidade de rua é consequentemente mais exposta a este FR, por questões  sócioeconômicas, ambientais e psicológicas. O presente estudo teve como objetivo, avaliar e expor o quadro de tabagismo em amostra da população em situação de rua na Cidade de São Paulo, caracterizando este FR como principal predisponência para DCV's. Metodologicamente, tratou-se de um estudo de campo, exploratório, transversal e quantitativo, por coleta de dados com 70 voluntários em situação de rua, na região central de São Paulo. Sendo submetidos a uma entrevista semiestruturada, com questões abertas e fechadas, avaliando o perfil sóciodemográfico, riscos cardiovasculares, FR's envolvidos no grupo, como váriavéis de: raça, sexo, escolaridade, alcoolismo, tabagismo, medicações, atividade fisíca e realizado a aferição da pressão arterial. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética. Como resultados, encontramos predominância do sexo masculino, em faixa etária  de 30 a 39 anos de idade; da amostra 10 (27%) nunca fumaram, dentre estes cinco mulheres, cinco (7%) abandoram o vicío, mas 46 (66%) dos 70 entrevistados são fumantes, sendo apenas uma mulher. Segundo respostas dos fumantes, há o consumo em média de um maço/dia de cigarro, isentando o uso de vestígios. Analisando os dados, o tabagismo apresentou grande probalidade de elevação nos números de portadores de DCV's, devido ao crescimento constante desta populaçãos, e esta situação os tornam mais vulneiráveis e expostos a FR como o tabagismo, obviamento, não o tendo como causa exclusiva, no entanto com o aumento progressivo no número de indivíduos em situação de vunerabilidade, consequentemente suas complicações a médio e longo prazo. As Ações de Promoção a Saúde devem consideram os determinantes sociais e de que mandeira estes causam impacto na qualidade de vida da população. Nessa perspectiva, deve-se desenvolver ações de prevenção à iniciação e incentivo a cessação do tabagismo, reduzindo a incidência de FR's para DCV's. Características definidoras: DCV's; FR; Tabagismo.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXVIII Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

15, 16 e 17 de junho de 2017
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil