Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Rabdomiólise em paciente transplantado de coração: Efeitos do uso associado de estatina e ciclosporina.

Michel Victor Lemes da Silva, Thalita Gonçalves de Sousa Merluzzi, Flávio de Souza Brito, Gabriela Campos Cardoso de Lima, José Leudo Xavier Junior, Barbara Rubim Alves, Lucas José Tachotti Pires, Iascara Wozniak de Campos, Sandrigo Mangini, Fernando Bacal
HOSPITAL ISRAELITA ALBERT EINSTEIN - - SP - BRASIL

INTRODUÇÃO:Estudos demonstram que o uso precoce e contínuo de estatinas, em transplantado cardíaco (TC), diminui significativamente o desenvolvimento de doença vascular do enxerto (DVE). Entretanto, quando associada aos inibidores da calcineurina (IC), as estatinas aumentam o risco de rabdomiólise.

OBJETIVO: Relatar caso de rabdomiólise em paciente TC relacionado ao uso de estatina em associação com IC.

RELATO DE CASO: L.C.R, 69 anos, masculino, TC há 5 anos. Quadro de mialgia e fraqueza muscular progressiva há 10 dias associada à colúria.

Medicações relevantes: sinvastatina 10mg, ciclosporina 75 mg 12/12h, micofenolato sódico 720mg 12/12h. Ao exame físico apresentava força muscular reduzida em membros, com predomínio proximal e dor à palpação dos grupos musculares.

Exames complementares: creatinofosfoquinase (CPK) 121.970, Aldolase 367,6, TGO 1866, TGP 548, FA 80, Gama GT 18, BT 1,2, Ciclosporina 107, Cr 3,7 (basal = 1,3), TSH 1,14, Vitamina D 17. Sorologia Hepatite B, C, e Leptospirose negativa. Urina I: leucócitos: 83mil / Hemácias: 6mil, proteína +/4+. Anti Ro, Anti La, Anti Jo1, Anti RNP, Fator reumatoide negativos. FAN +.

RNM de membros inferiores. Extensas áreas de edema dos ventres musculares das coxas em quadríceps, isquiotibiais e adutores bilaterais, associados a leve lipossubstituição difusa. Iniciada hidratação vigorosa com alcalinização da urina. Suspensa sinvastatina e iniciado ceftriaxone (tratamento empírico para leptospirose). Evoluiu com melhora da força muscular, queda CPK e aminotrasferases, com melhora da função renal.

CONCLUSÃO: Rabdomiólise é uma síndrome determinada por dano das células musculares esqueléticas e liberação de toxinas intracelulares na corrente sanguínea. As principais causas são: trauma, isquemia, medicamentos, toxinas, distúrbios metabólicos e infecções. Manifesta-se com fraqueza e dores musculares, sendo definido pela elevação da CPK acima de 10X o valor de referência. Disfunção renal pode estar presente.

O uso de estatinas é um fator de risco conhecido. Em paciente TC, o uso de estatina na prevenção da DVE associado ao uso dos IC como esquema terapêutico para imunossupressão, tal como a ciclosporina, relaciona-se ao aumento na incidência de miopatia. O mecanismo envolvido é a inibição da CYP3 A, podendo aumentar o nível sérico das estatinas. Baixos níveis séricos de vitamina D em pacientes com altas doses de estatinas também lesão muscular.

O tratamento, em geral, baseia-se em afastar o fator causal, além de hidratação vigorosa e alcalinização da urina visando prevenir mioglobinúria e lesão renal aguda.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXVIII Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

15, 16 e 17 de junho de 2017
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil