Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

EFEITO DA SUPLEMENTAÇÃO DE NOZES-PECÃ SOBRE O PERFIL INFLAMATÓRIO DE PACIENTES COM DOENÇA ARTERIAL CORONARIANA: UM ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO

WESCHENFELDER, C, GOTTSCHALL, CBA, MARKOSKI, MM, PORTAL, VL, QUADROS, AS, MARCADENTI, A
INSTITUTO DE CARDIOLOGIA/FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE CARDIOLOGIA - PORTO ALEGRE - RS - BRASIL

 

Introdução: O consumo de nozes parece suprimir as vias inflamatórias relacionadas à aterosclerose. No entanto, os resultados da sua suplementação sobre o perfil inflamatório em pacientes com doença arterial coronariana são limitados. O objetivo do estudo foi avaliar os efeitos da suplementação de noz-pecã sobre o perfil inflamatório de pacientes com doença arterial coronariana no Sul do Brasil.

Métodos: Ensaio clínico randomizado, pragmático, em paralelo, com duração de 12 semanas conduzido no Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul (IC/FUC), Brasil. Foram recrutados indivíduos com doença arterial coronariana estável (angina instável ou infarto agudo do miocárdio há mais de 60 dias) provenientes do Serviço de Hemodinâmica do IC/FUC. Os critérios de inclusão foram idades entre 40 e 80 anos e o consentimento da sua participação por meio da assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido. Os participantes foram alocados para o grupo controle (GC) que seguiram uma dieta do tipo low-fat (n=67) ou para o grupo suplementado com 30g de noz-pecã/dia (GN) (n=68). Foram avaliados indicadores antropométrico, proteína C reativa ultrassensível, fibrinogênio, interleucinas (IL) 6, IL-2, IL-4, IL-10 e interferon-γ (IFN- γ). O estudo foi registrado no website ClinicalTrials.gov sob n° NCT02202265.

Resultados: Foram incluídos 135 indivíduos, com idade média de 60±8,45 anos, 77% homens e 90% tiveram infarto agudo do miocárdio prévio. O GN apresentou perda ponderal (Kg) superior ao GC (respectivamente, -1,66 vs. -0,74, P=0,035). IL-6 e IL-10 diminuíram após as duas intervenções, (valores de P<0,02), e o GC apresentou maior redução dos níveis de INF-γ (P=0,03). Após ajuste para a redução da massa corporal, não houve diferença nos marcadores inflamatórios ao final do estudo entre os grupos; a perda de peso associou-se significativamente com a redução das concentrações de IL-6 (P<0,0001) e de IL-2 (P=0,049) nos dois grupos.

 

Conclusão: A adição de 30g de nozes-pecã a um padrão de dieta low-fat durante 12 semanas não modifica o perfil inflamatório de pacientes com diagnóstico de doença arterial coronariana, mas pode resultar em maior redução de peso, quando comparada à ingestão de uma dieta low fat de forma isolada. A perda de peso parece contribuir de forma mais efetiva para a redução de marcadores inflamatórios em uma população com doença arterial coronariana do Sul do Brasil.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXVIII Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

15, 16 e 17 de junho de 2017
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil