Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

RARO CASO DE INSUFICIÊNCIA AÓRTICA POR VALVA QUADRICÚSPIDE

Pedro Henrique Conte, Mohamad Said Ghandour, John Allexander de Oliveira Freitas , Diogo Duarte Santos Faria , Thiago Silva Arantes , Rogério Costa Delgado , Marco Antônio Praça Oliveira , Gustavo Ieno Judas, Sérgio Almeida de Oliveira
HOSPITAL BENEFICÊNCIA PORTUGUESA - - SP - BRASIL

  Introdução: A valva aórtica quadricúspide (VAQ) é uma anomalia congênita rara. Pode ser um achado ocasional em pacientes assintomáticos, porém freqüentemente em pacientes adultos está associado com quadro de regurgitação aórtica. O objetivo deste trabalho é relatar um quadro de regurgitação aórtica importante por VAQ em um paciente submetido à troca de valva aórtica.

 

 

 Relato de Caso: Paciente, 66 anos, sexo masculino, hipertenso, insuficiência cardíaca classe funcional NYHA III. Ao exame: pulsos rítmicos, em “martelo d’água”, ictus impulsivo e sopro diastólico 4+/6+ em foco aórtico e crepitação de bases pulmonares. O ecocadiograma mostrou: ventrículo esquerdo dilatado, com diâmetro diastólico final de 71mm, disfunção sistólica de grau importante com hipocinesia difusa (FE: 34% Simpson);  aumento importante  do átrio esquerdo (55mm); valva aórtica fibrocalcificada, quadricúspide, com boa abertura, refluxo importante ao Doppler e presença de sinais indiretos de hipertensão pulmonar. O cateterismo cardíaco evidenciou VAQ, incompetente de grau importante, hipocontratilidade difusa 3+/4+, coronárias isentas de lesões. Indicada cirurgia para troca de valva aórtica. A valva nativa era formada por 4 cúspides, todas com aparentemente o mesmo tamanho, de aspecto espessado e com pontos de fibrocalcificação. Realizado implante de prótese biológica com alta no sétimo dia de pós operatório.

 

Discussão: A evolução do estado funcional da VAQ é predominantemente uma regurgitação aórtica pura, mesmo que sua incompetência primária possa se desenvolver em estenose subsequente em estágio posterior. A distribuição desigual do estresse provoca um cisalhamento que pode levar à fibrose da cúspide com espessamento e calcificação com progressiva falha da coaptação.A função da VAQ é normalmente mantida até aproximadamente os 20 anos, tornando-se significativamente insuficiente por volta da quinta e sexta décadas. A ecocardiografia tornou-se o principal modo de detecção dessa anomalia, cujo corte no eixo curto da válvula aórtica na diástole apresenta linhas comissurais formadas pelas cúspides em configuração de “X”, diferente da configuração de “Y” da válvula tricúspide. A cirurgia é indicada quando a regurgitação aórtica se torna grave.

Conclusão: A VAQ é uma cardiopatia congênita rara. A maioria dos pacientes desenvolve regurgitação aórtica com indicação cirúrgica na quinta e sexta décadas, tornando indispensável o acompanhamento dos pacientes portadores de VAQ quando jovens para detecção e indicação cirúrgica precoces, para que não haja prejuízo da função cardíaca.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXVIII Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

15, 16 e 17 de junho de 2017
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil