Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Aumento da dispersão de QT na primeira hora pós-trombólise está associado a reperfusão em pacientes com infarto agudo do miocárdio com supra de ST

DOTTA, G, Bianco, HT, Souza, MT, Campos, HO, Orati, JA, Póvoa, RMS, Izar, MCO, Carvalho ACC, Fonseca, FAH
UNIFESP - Univers. Federal de São Paulo - São Paulo - SP - Brasil

Fundamentos: a redução do supradesnível do segmento ST tem sido considerada como critério eletrocardiográfico de reperfusão do infarto agudo do miocárdio com supra de ST (IAMCST). Considerando a relação do intervalo QT como marcador da repolarização ventricular, sua dispersão poderia se associar com lesão de reperfusão ou evidenciar comportamento distinto em artérias com ou sem reperfusão pela terapia trombolítica. Objetivo: comparar a dispersão do intervalo QT corrigido (dQTc) 1h pós-trombolítico entre indivíduos com e sem critérios de reperfusão no IAMCST. Métodos: os pacientes (N=105) com idade 35-74 anos foram tratados com tenecteplase (TNK) nas primeiras 6h de início dos sintomas, seguido de angiografia coronariana e intervenção percutânea se necessária conforme a estratégia fármaco-invasiva. Foram analisados ECGs pré-TNK e 1h pós-TNK. A dQTc foi medida nas 12 derivações e também somente na região da artéria culpada (dQTcR) segundo critérios clássicos da diretriz brasileira. Os critérios de reperfusão foram a regressão do supra de ST em mais de 50% e/ou a melhora significante da dor torácica, confirmada(s) pela permeabilidade da artéria culpada na angiografia coronariana. Análise estatística: a variável dQTc foi expressa como média ±DP. A relação linear entre as variáveis quantitativas foi estimada com base no coeficiente de correlação de Pearson e foi obtida a curva ROC. Resultados: Houve critérios de reperfusão clínico e de ECG em 67/105 pacientes e os grupos reperfundidos/não reperfundidos eram semelhantes quanto à idade, gênero e fatores de risco. No grupo com reperfusão a dQTc aumentou (pré-TNK 65,2 ± 31,0 vs. pós-TNK 87,5 ± 15,7ms, p = 0,038) enquanto que no sem reperfusão ela permaneceu inalterada (pré-TNK 63,5 ± 32,3 vs. pós-TNK 68,8 ± 31,0 ms, p = ns). A área sob a curva ROC para o aumento da dQTc no grupo com critérios de reperfusão foi de 0,77 (IC95%; 0,66-0,88). Em infartos anteriores reperfundidos também foi observado aumento da dQTcR (pré-TNK 60,9 ± 23,2 vs. pós-TNK 73,9 ± 30,7 ms, p = 0,032). Conclusão: a dQTc e a dQTcR parecem ser instrumentos promissores adicionais do ECG para identificação de reperfusão 1h pós-TNK em IAMCST submetidos a estratégia fármaco-invasiva, especialmente nos infartos de parede anterior.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXVIII Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

15, 16 e 17 de junho de 2017
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil