Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

ASSOCIAÇÃO ENTRE SINTOMAS E ADESÃO MEDICAMENTOSA EM PACIENTES COM DOENÇA ARTERIAL CORONÁRIA.

Mariana Gonçalves, Rafaela Batista dos Santos Pedrosa, Roberta Cunha Matheus Rodrigues, Maria Cecília Gallani
FACULDADE DE CIENCIAS MÉDICAS – UNICAMP - - SP - BRASIL

Introdução: A doença arterial coronariana (DAC) representa a maior causa de morte entre as doenças cardiovasculares no mundo. A adesão aos cardioprotetores associada às mudanças no estilo de vida e ao controle de fatores de risco relaciona-se à redução da taxa de morbimortalidade. Objetivos: Este estudo teve como objetivos mensurar a adesão medicamentosa aos medicamentos cardioprotetores e de alívio de sintomas, bem como verificar a influência da adesão no relato da ocorrência de sintomas em pacientes com DAC em seguimento ambulatorial. Métodos: Participaram deste estudo, pacientes com DAC em acompanhamento ambulatorial em hospital universitário do interior do Estado de São Paulo. Foram utilizados os dados obtidos em estudo prévio cuja coleta de dados envolveu a consulta ao prontuário hospitalar para obtenção dos dados de caracterização sociodemográfica e clínica e o emprego da técnica de entrevista para obtenção dos dados relativos aos sintomas no último mês prévio à coleta de dados. Foi ainda obtida a medida adesão medicamentosa por meio da aplicação da versão brasileira da “Morisky” e da identificação da proporção e avaliação global da adesão – “Instrumento de avaliação global da adesão medicamentosa (AGAM)”. Os dados foram submetidos à análise estatística descritiva e de comparação entre as medidas de adesão (tratada como variável qualitativa) e o relato de sintomas e de associação entre a adesão (tratada como variável quantitativa) e a ocorrência de sintomas. Resultados: Foi evidenciada elevada taxa de adesão entre os pacientes coronariopatas. Constatou-se menor percentagem de pacientes aderentes ao uso de betabloqueadores (60,9%). Dentre os medicamentos cardioprotetores, foi evidenciado que a adesão ao medicamento ARAII foi significativamente mais elevada entre os pacientes que negaram a presença de dispneia (82,6%) e de angina (84,2%) no mês prévio à entrevista. Constatou-se que a proporção de pacientes aderentes aos nitratos foi significativamente mais elevada entre os pacientes que negaram a presença de dispneia (82,3%). Discussão: A ausência de associações pode ter sido influenciada pelos limites da medida de autorrelato da adesão, uma vez que todos os pacientes apresentaram adesão elevada a todos os medicamentos. Conclusão: Foi evidenciada elevada adesão medicamentosa aos medicamentos cardioprotetores e de alívio dos sintomas, sendo divergente aos sinais sintomas relatados pelos pacientes coronariopatas. Estudos futuros visando à criação de novos instrumentos, podem trazer melhoria da prestação de cuidados em saúde.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXVIII Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

15, 16 e 17 de junho de 2017
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil