Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Deficiência de Tiamina como causa de descompensação cardíaca

Valdeon Caetano Rodrigues Junior, Bernardo Borges Marques, Flavia de Almeida Miguez Iervolino, Grazziela Vieira Cirqueira, Fernanda Nobre Torres, Nadia Arenas Versali de Castro, Ariane Alves da Costa, Ana Lucia Moulin Moreira de Oliveira
Hospital São José - Ciencias Médicas MG - Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil

Introdução: O beribéri é uma doença causada pela falta de vitamina B1 (tiamina) no organismo, devido várias causas, que pode gerar alterações nervosas, cerebrais e cardíacas. Relataremos um caso de paciente com insuficiência cardíaca, e regressão dos sinais e sintomas após medicação com tiamina.

Relato: TSO, 17 a, feminino, natural de Manhuaçu, com estenose mitral reumática. Evoluiu com piora da lesão valvar ao ecocardiograma e sintomas de IC descompensada, encaminhada para o HU São José, para tratamento percutaneo da mesma. Na internação, enquanto aguardava o procedimento, apresentou dispnéia súbita, escarros hemoptóicos,  evoluindo com IOT  e encaminha ao CTI. Ainda instável, foi submetida a valvuloplastia percutânea, durante a qual  identificou-se grave disfunção ventricular esquerda, sem piora angiografica do refluxo mitral, suspeitando-se de Beriberi cardíaco fulminante (de Shoshin), iniciado tiamina 900 mg/d por via parenteral, com melhora após 3 dias, sendo extubada e retirado drogas vasoativas. Notou-se melhora total do quadro 5 dias após uso de tiamina, comprovada por novo ecocardiograma. Realizado então, desmame da medicação e seguimento ambulatorial.

Discussão: A tiamina é uma vitamina essencial no metabolismo dos carboidratos. O beribéri (deficiência de tiamina) pode ter efeitos neurológicos e cardíacos significativos, sua depleção total corporal ocorre em aproximadamente três semanas sem suplementação. Existem 4 formas da doença: Encefalopatia de Wernicke, Beribéri seco, Beribéri úmido (sintomas e os sinais de IC  de alto débito) e Shoshin beribéri (sho=dano agudo, shin=coração) que leva ao choque. O biomarcador utilizado no diagnostico, a atividade da transquetolase eritrocítica, é caro e pouco disponível. Levando o teste terapêutico a ser a forma corriqueira de confirmar os casos. O tratamento consiste em suporte cardiovascular e reposição de tiamina.

No caso descrito, a paciente apresentava história prévia de êmese, febre e uso de diurético de alça, justificando a deficiência de tiamina e que melhorou com a reposição de mesma. Assim, mesmo sem ter sido dosada a atividade da transquetolase eritrocítica, o beribéri tornou-se a hipótese mais provável para a paciente.

 

Conclusão: Manifestações cardiovasculares do beribéri úmido,são caracterizadas por vasodilatação periférica e aumento do débito cardíaco, lesão miocárdica, retenção de Na e água e IC biventricular. Sua forma extrema, o Shoshin, pode ser fatal a menos que o tratamento seja iniciado, que consiste na administração de tiamina, com melhora clínica rápida após sua suplementação.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXVIII Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

15, 16 e 17 de junho de 2017
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil