Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Estudo Prospectivo Longitudinal com a Inovare® Válvula Transcateter Indica Sua Utilização Como Alternativa Quando Não Se Aplica o Procedimento Padrão

Braile-Sternieri MCVB, Pereira NP, Frazzato GB, Semenzim VL, Cunha RB, Gaia D, Palma JH, Buffolo E, Zotarelli Filho IJ, Braile DM, Eliana Migliorini Mustafa
Braile Biomédica - São José do Rio Preto - SP - Brasil

Introdução: De acordo com American Heart Association (AHA) e com o DataSUS de 2017, A cada cinco pessoas com mais de 65 anos, uma se beneficiou de tecidos e órgãos gerados "in vitro“ no mundo. Isso atende a demanda de cerca de 5,8 milhões de americanos sofrem de insuficiência cardíaca congestiva. No Brasil, esse número alcança 4,0 milhões. Ainda, no Brasil, um terço das mortes são causadas por doenças cardiovasculares e disfunção valvares. Como corolário para as doenças valvares, a recomendação padrão é a troca cirúrgica da válvula, entretanto comorbidades associadas acarretam a contra-indicação da cirurgia e assim os pacientes permanecem sem tratamento eficaz. Assim, criou-se a cirurgia de troca valvar via transcateter, acarretando menor morbi-mortalidade e menos efeitos adversos. Objetivo: Avaliação clínica e laboratorial e acompanhamento a longo prazo de pacientes submetidos a troca valvar via transcateter utilizando a válvula Inovare® (Braile Biomédica). Métodos: Realizaram-se procedimentos via transapical para implante da Inovare® em pacientes com contra indicação ao padrão-ouro cirúrgico nas posições aórtica e mitral. Para a análise estatística, adotou-se nível de significância de 95% para os achados paramétricos, com p<0.05. Resultados: Noventa pacientes receberam a bioprótese em substituição à válvula aórtica nativa, com sucesso do procedimento de 96.6%, com p<0.05. O gradiente aórtico de pico variou de 75.6±21.6 para 27.4±14.6 mmHg e o gradiente aórtico médio foi de 44.8±15.3 para 14.1±8.0 mmHg, com p<0.05. A fração de ejeção diminuiu de 51.2±15.2% para 57.1±12.0%, com p<0.05. A insuficiência aórtica pós-operatória esteve presente em 30% dos casos (ausência 70%, traço 23.3%, leve 6.6%, moderado 0% e grave 0%). Quinze pacientes foram submetidos a implante aórtico valve in valve. Houve 2 mortes em 30 dias e 3 mortes no seguimento. Houve redução significativa do gradiente de pico de 59.5 para 25.2 mmHg, do gradiente médio de 35.8 para 13.18 mmHg. A fração de ejeção do ventrículo esquerdo apresentou melhora de 51.5 para 56.3%. Outros 14 pacientes realizaram o implante valve-in-valve em posição mitral, com 100% de sucesso de implante. A mortalidade em 30 dias foi de 14.28%, o gradiente médio mitral foi de 7.6±1.4 mmHg e a fração de ejeção foi de 64.8%, com p<0.05. Conclusões: O tratamento com a Inovare® Válvula Transcateter nas posições aórtica e mitral, via transapical, apresentou resultados comparáveis aos da literatura com outras próteses, com a vantagem adicional de variação mais ampla de tamanhos. 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXVIII Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

15, 16 e 17 de junho de 2017
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil